Gastronomia

mendoza blog

Postado em: 25.05.2015

Por via de regra, as regiões vinícolas do mundo inteiro são muito bonitas. Lugares na Europa como o sul da França, o norte da Itália, a Espanha, Portugal e muitos outros são simplesmente fantásticos e alguns parecem até quadros quando vistos de longe, de tão bonitos e perfeitos que são.

Mas não é só de Europa que vive o mundo do vinho e bem ao nosso lado, na Argentina, a principal região produtora é Mendoza, que fica no centro do país e acreditem, é um grande deserto (e se não acreditar, basta descer no aeroporto da cidade de Mendoza que sua dúvida será sanada).

É de lá que vem a maioria dos vinhos da Argentina e a predominância é das uvas tintas, principalmente a Malbec. Beber um “Malbec de Mendoza” é quase sempre sinônimo de ter na taça um vinho encorpado, potente, com boa longevidade.

E como estamos falando de um lugar relativamente próximo do Brasil e bastante próximo de Buenos Aires – um destino muito querido pelos brasileiros – por que não pensar em visitar a região? Formada por várias sub-regiões, Mendoza tem uma grande área e milhares de vinícolas para se visitar. Ainda não temos vôos diretos, mas você pode chegar pelo Chile ou pela Argentina e em algumas horas estará na cidade de Mendoza, capital da região. Por lá encontram-se grandes e bons hotéis que você pode ficar hospedado e agendar visitas às vinícolas das regiões. Recomenda-se que vá a uma ou duas por dia e na mesma região (Lujan de Cuyo, Maipú, Tupungato, dentre muitas).

Em geral as vinícolas recebem muito bem os turistas e há grandes produtores por lá, que têm estrutura não só de visitação turística dentro da vinícola, mas também de hospedagem e de restaurantes. Alguns oferecem verdadeiros banquetes harmonizados com os seus vinhos – a preços muito acessíveis por sinal – e que são um grande convite a ficar por lá durante o resto da tarde, só apreciando a vista e relaxando depois de uma bela refeição.

Para quem não quer ficar só com o vinho, é possível também fazer compras em Mendoza, nos shoppings da cidade, sair à noite para comer as famosas empanadas ou até para se divertir na rua mais movimentada, a Aristides Villanueva, que começa a esquentar as 21h e só esvazia de madrugada, após os jovens irem para as boates.

E se nada disso ainda interessou, há uma grande atração natural, que é a Cordilheira dos Andes, bem em frente. É possível não só ir até os pés da montanha, como também fazer uma viagem por ela e chegar ao Chile, do outro lado. No caso da sede por aventura não ter acabado, há uma estação de esqui – Las Leñas – que tem excelentes condições de pista e de clima para a adrenalina correr solta.

Mendoza pode oferecer muito aos visitantes, basta querer explorá-la. E ao final de cada dia, um belo brinde com um Malbec não fará nada mal.

Comentar