Institucional

financiamento do imóvel

Postado em: 21.02.2018

Texto produzido em parceria com a equipe do GuiaBolso.

Luz, água, telefone, condomínio do apartamento, serviço de TV a cabo e internet… São tantas as contas a pagar que muita gente acaba se perdendo. E isso fica ainda mais fácil de acontecer quando um gasto maior demanda boa parte da renda. Esse é o caso do financiamento!

Se você for desses que têm dificuldade em se organizar, deve ter um cuidado extra para não cometer um deslize e atrasar a parcela do seu imóvel. Mas não se preocupe! Preparamos uma lista com algumas maneiras de você tomar as rédeas da situação e manter as suas finanças sob controle. Assim, ficará muito mais fácil quitar o financiamento em dia e sem nenhum prejuízo! Confira:

Conheça as suas despesas

Ter pleno conhecimento de sua renda e de todos os seus gastos mensais é fundamental para não cometer grandes erros financeiros e se complicar com dívidas.

Talvez você esteja se vangloriando por não ter esse planejamento e, mesmo assim, não ter se enrolado nos últimos anos. O grande problema é que, caso suas despesas se multipliquem – ou até mesmo com uma emergência que surgir –, ficará bem complicado manter as contas no azul. E, sem um controle, dificilmente terá aquele dinheiro do financiamento disponível na conta, certo?

Com a renda e os gastos anotados, é mais fácil encontrar as despesas mais pesadas e decidir onde é possível economizar. Assim, dá até para se planejar para adiantar algumas parcelas do imóvel!

Para esse controle, você pode escolher uma planilha manual (o famoso Excel ou mesmo o caderninho). Mas, se a organização não é o seu forte, talvez seja interessante contar com a tecnologia. O aplicativo do GuiaBolso pode te ajudar a administrar o seu dinheiro de forma muito mais fácil! É só cadastrar sua conta do banco que ele categoriza, em menos de 2 minutos, todas as suas despesas. Se tiver mais de uma conta, não tem problema. Dá para cadastrar todas!

Categorize os seus gastos

Depois de ter conhecimento sobre o seu custo mensal, é necessário criar metas separando seus gastos em três categorias. Para essa dica damos o nome de “Regra do 50-15-35”. Veja porque:

   – 70% da renda para os gastos essenciais: todos aqueles necessários para você se manter no dia a dia, como moradia e o financiamento do imóvel, alimentação, transporte e educação.

   – 10% da renda para prioridades financeiras: se você estiver endividado, sua prioridade será quitar as dívidas. Se não, poupe para o futuro ou use em um investimento!

   – 20% da renda para estilo de vida: todos os gastos relacionados, como entretenimento, academia, salão de beleza, compras no shopping, etc.

É importante você lembrar que, se em algum momento passar por um aperto financeiro, é nessa última categoria que você tem que mexer – nem pense em deixar a parcela do seu imóvel para o próximo mês!

Organize o pagamento de gastos fixos

Programar o pagamento das contas básicas para a data mais próxima do recebimento do seu salário é um dos passos mais importantes para não perder o controle. Isso porque, com o passar do mês, outros gastos vão surgindo e, se você ainda não acertou o seu financiamento, por exemplo, pode acabar sem dinheiro para fazê-lo.  

Já quem recebe mais de uma vez por mês pode diluir as contas, deixando as mais pesadas para quitar quando recebe o maior volume de dinheiro e, assim, equilibrar as finanças pessoais.

Tenha uma reserva de emergência

Imprevistos e gastos extras acontecem no dia-a-dia e podem  comprometer todo o seu planejamento financeiro caso você não tenha uma quantia reservada para gastos inesperados. Já pensou em ter que arcar com mais juros do financiamento por ter usado todo o seu dinheiro para resolver um imprevisto?

Por isso, manter uma reserva de emergência é tão necessário quanto preocupar-se em poupar para investir. Aliás, a reserva de emergência deveria ser o destino das primeiras economias que você conseguir juntar. É indicado ter, no mínimo, o equivalente a 6 meses de gastos reservado.

Como você viu, é possível gerenciar as finanças pessoais sem sustos e ainda manter o seu financiamento em dia. Basta colocar em prática as nossas dicas e aproveitar a tranquilidade que elas te trarão!

Comentar