Arquitetura e Decoração

05.03_Imagem

Postado em: 10.02.2015

Adotado, ganhado ou comprado, um pet exige responsabilidades, já que estará sob sua guarda, inclusive em períodos de férias e feriados. Por isso, é muito importante avaliar se o animal combina com o apê e com o estilo de vida da família. Preparamos algumas dicas para guiar sua escolha, vamos lá!

Cães: companheiros populares por serem afetuosos e interativos, são os que mais exigem cuidados e despesas. Em geral, todos precisam de muita atenção, mas há raças tranquilas e outras enérgicas, então procure saber se você gostaria de um cão para correr com você ou assistir a um filme no sofá. Eles precisam de passeios diários, alimentação de duas a três vezes por dia e banhos frequentes. Se você fica fora de casa por longos períodos ou não têm como arcar com mais gastos, melhor repensar.

Gatos: divertidos e independentes na medida certa, são ideais para quem mora em apartamentos ou trabalham longos períodos fora de casa. Comparado aos cães, solicitam menos energia do dono, mas precisam de alimentação duas vezes ao dia, uma caixinha de areia, arranhadores para poupar estragos nos móveis, telas de proteção nas janelas do apartamento e castração. Considere dois gatos para que façam companhia mútua.

Aves: são ótimos para idosos e crianças que terão um primeiro contato com um animal de estimação e alegram o ambiente com seu canto, o que pode ser não muito vantajoso para quem mora em apartamento caso o vizinho se incomode. Exigem espaço para uma gaiola grande e um cuidado para não serem soltos, fugirem ou se perderem, já que são delicados e pequenos.

Ferrets: brincalhões e engraçados, atendem pelo nome, aprendem truques e passeiam na coleira. Precisam de supervisão e de uma gaiola para não se acidentarem, alimentação diária, brinquedos para interagir e uma rede para dormir. Em um apartamento bem estruturado, se adaptam muito bem.

Hamsters: são ideais para quem adora um animal fofinho mas mora em espaço reduzido. Precisam de uma gaiola de tamanho adequado com uma roda de exercício e comida e podem ficar sozinhos, desde que com a alimentação garantida. Deve-se ter muito cuidado para não serem soltos já que são animais de observação e podem roer fios, se esconderem e fugirem. Atente-se também caso haja um casal, pois eles se reproduzem facilmente.

Peixes: coloridos e em lindos aquários, adornam e trazem vida ao ambiente, com a grande vantagem de não exigirem muita manutenção ou grandes espaços. Não fazem bagunça e podem ser ótimos para quem mora sozinho ou como uma maneira de estimular a responsabilidade e o carinho das crianças como um primeiro pet. Apenas precisam de alimentação diária e limpeza do aquário. Mas lembre-se de que a interação é limitada.

Tartarugas: como vivem por cerca de 50 anos, não podem ser comprados por impulso e por ser tranquilos não exigem cuidados muito especiais. Dessa forma, podem ser o segundo pet da família, desde que o primeiro seja comportado e não o agrida. O ideal é que morem em casas com jardim para que tenham espaço e ar livre para andar ou, no caso de cágados, de um aquário ou lago artificial.

Comentar