Gastronomia

Vinho

Postado em: 25.04.2014

Você já ouviu falar em vinhos orgânicos? E nos biodinâmicos? Se você se interessa por vinhos provavelmente já teve contato com esses termos, seja em publicações, em blogs ou até em promoções. Mas afinal, o que são e quais são os benefícios? E principalmente, por que consumir (ou não) esse tipo de vinho? Vamos responder essas perguntas para você poder se decidir na hora de comprar.

Vinhos orgânicos são aqueles são produzidos com uvas de vinhedos que não tem adubação química. Ou seja, nada de agrotóxicos nos vinhedos, só os adubos naturais e muitas vezes, nem isso. Os viticultores orgânicos dizem que um vinhedo bem cuidado não precisa desse tipo de “veneno” para se desenvolver e que o resultado é um vinho mais puro, não só para o organismo, mas também para o sabor.

Vinhos biodinâmicos são aqueles que são produzidos respeitando o calendário lunar, uma técnica bastante antiga, que vai seguindo as lunações e marés como base para as tarefas dentro do vinhedo, como as podas, a colheita e a vinificação.

Tanto os vinhos orgânicos quanto os biodinâmicos (e um vinho pode ser os dois ao mesmo tempo) precisam de muito cuidado e de ambiente propício. Não é todo lugar que tem possibilidade de produzir vinhos sem a injeção de pelo menos um pouco de proteção de agrotóxicos.

E o sabor? Bom, ele muda um pouco sim. Em geral eles vão ser um pouco mais “herbáceos”, lembrando aromas de grama, de folhas verdes, mas nada desagradável. É só um estilo.

O importante mesmo nesse universo tão grande de possibilidades é testarmos. Vale a pena comprar uma garrafa, abrir e provar. Vai que você gosta.

Comentar