Gastronomia

Postado em: 21.06.2013

Você já foi a um restaurante e sentiu vontade de devolver o vinho? Ou já viu alguém fazendo isso? Vamos hoje falar sobre esse assunto que pode ser polêmico e até causar constrangimentos.

É possível sim devolver o vinho, mas para isso é preciso que se observe duas situações bem específicas:

Vinho estragado – A rolha utilizada pode ter contraído uma espécie de doença e ter contaminado o vinho. Detectar um vinho estragado não é muito difícil. Ele vai exalar um aroma de pano velho molhado que vai se intensificar a cada instante, tornando o vinho insuportável de ser bebido.

Vinho oxidado / avinagrado – Isso não é propriamente um defeito do vinho, mas sim um efeito de um armazenamento errado.

O vinho oxidado tem aroma e sabor de ferrugem (não que eu tenha comido ferrugem algum dia, mas dá pra imaginar pelo aroma). Já o vinho avinagrado não precisa nem de muita explicação. É só se lembrar daquela salada temperada em casa.

Se uma dessas situações acontecer com você, chame o Sommelier ou o Maitre e peça para ele verificar o vinho. Dependendo de como estiver o vinho, eles terão que provar um pouco. Se estiver realmente estragado, ele trocará por uma outra garrafa igual, sem nenhum custo para você.

Mas note bem: não gostar do vinho não é razão para devolvê-lo. Alguns restaurantes aceitam a troca por consideração ao cliente, mas isso não é correto.

E aqui cabe um dado estatístico: hoje em dia, menos de 1% dos vinhos estragam. Ou seja, não é fácil encontrar vinho estragado.

Pense nisso antes de querer impressionar seus amigos ou parceiro(a). Se tiver dúvida na escolha, peça ajuda antes de ordenar uma garrafa e depois devolvê-la.

Daniel Perches é publicitário e blogueiro de vinhos. Seu blog é www.vinhosdecorte.com.br

Comentar