09/04/2013

Tipos de cortinas

Tipos de cortinas

Olá!

Cortinas são equivalentes a roupas para a casa, dão um toque de elegância na decoração e ainda oferecem inúmeros benefícios como: ajudar na acústica, aquecer o ambiente, proteger dos raios solares e proporcionar privacidade. Porém, o que muitos não sabem é que são os detalhes finais, os últimos acessórios a serem colocados.

Sem tempo para ler? Clique no play abaixo para ouvir esse conteúdo.

Falaremos hoje da cortina tradicional. Feita em tecido, com função, muitas vezes, meramente decorativa, presas a varões ou trilhos e podendo possuir acessórios do tipo: braçadeiras, xales e pingentes. Para tratarmos do assunto, definiremos as partes de uma cortina e seus principais requisitos.

Altura – Para proporcionar um ambiente mais elegante e alongar o pé direito, a cortina deve ir até o chão, a não ser que exista um móvel abaixo da janela.

Argolas – São os anéis presos ao varão, que suspendem o tecido. Sempre atuais, podem ser encontrados em madeira, metal ou plástico.

Bandô – Ornamento de tecido fixado na parte superior da cortina para enfeitar ou esconder o trilho.

Barra ou bainha – Dobra de acabamento costurada na parte inferior da peça. A altura ideal para a barra é acompanhando o rodapé, porém ela também ganha elegância quando arrastada, sem exageros, no chão ou encostando levemente no piso, desde que não haja mais que 2 cm de espaço entre a cortina e o piso.

 

Blecaute – Cortina que veda completamente a luz. Feita de PVC puro ou misturado com tecido.

Braçadeira ou abraçadeira – Cordão ou faixa que amarra as cortinas nas laterais, quando abertas.

Chumbinho – Vareta metálica, revestida de tecido, que fica oculta na barra com o objetivo de impedir que a cortina se torne esvoaçante demais.

Comprimento – O ideal é que o varão passe cerca de 50 da janela ou porta, quando estas forem duplas, para que ele consiga acomodar o tecido quando as mesmas estiverem abertas.

Cós – Equivalente à barra, porém na parte superior da cortina, é onde os aviamentos são costurados.

Entretela – Tecido bem estruturado que dá firmeza ao cós.

Forro – Tecido secundário, liso e neutro, que protege o principal do sol, reduz sua transparência, reforça o isolamento termo acústico e controla a luminosidade.

Franzidor – Aviamento costurado ao cós que ajuda a franzir a cortina de maneira uniforme. Possui vários modelos que variam de acordo com a quantidade e o estilo de pregas desejadas.

Gancho para braçadeira – Suporte aparafusado na parede para o encaixe da braçadeira.

Ilhoses – Aros, em torno de aberturas no cós, para pendurar a cortina no varão. Eles são indicados para cortinas decorativas e em tecidos leves.

 

Painel – Modelos de cortinas que correm horizontalmente em um trilho. Usadas geralmente em vãos maiores, combinam com decorações mais modernas. Podem ser feitos com tecidos inteiriços, com acabamentos simples, atuais e elegantes.

Passantes de tecido – Usadas para pendurar a cortina, são bem decorativas e combinam bem com xales.

 

Ponteira – Acessório que arremata e ornamenta as extremidades do varão.

Pregas – Franzidos da cortina que podem ser divididos em categorias.

Americana: a mais clássica que pode ser presa em trilho ou varão;

 

Fêmea: cria um caimento reto no volume do tecido, que fica para trás;

 

Macho: o volume do tecido fica para frente, tornando o caimento reto e elegante.

 

Rodízio – Acessório com rodinhas que possibilita a cortina correr em trilhos.

Sanca ou cortineiro – Estrutura fixada no teto para esconder o trilho ou o varão

Tecidos – Os 100% sintéticos são ideais para serem lavados em casa, já naturais e mistos em devem ser levados a lavanderias especializadas.

Terminal – Peça encaixada no trilho para travar a saída dos rodízios.

Tiras, alças ou passantes – Quase sempre feitas do mesmo tecido da cortina, servem para pendurá-la no varão ou dar suporte a argolas.

Trilho – Estrutura para pendurar a cortina que permite seu movimento com o auxílio de rodízios. Pode ser duplo ou triplo, possibilitando o uso de forro e blecaute. Os modelos de plástico, chamados trilhos suíços, são os mais usados porque não emperram os rodízios.

Varão – Bastão apoiado em suportes, de teto ou de parede, que sustenta a cortina.

Xale – Tecido decorativo sobreposto à cortina e com caimento lateral.

Agora basta escolher o que mais combina com a sua casa.

Até a próxima semana!

Arq. Ana Beatriz Nunes Moller

Plano&Plano

Posts Recomendados:

Deixe a sala de estar linda com revestimentos de paredes
Decora P&P
Deixe a sala de estar linda com revestimentos de paredes
17/12/2018
Decoração de Natal Clássica: Saiba como fazer
Decora P&P
Decoração de Natal Clássica: Saiba como fazer
11/12/2020
Veja: plantas que se adaptam melhor dentro de casa
Decora P&P
Veja: plantas que se adaptam melhor dentro de casa
28/05/2020