postado em: 04.03.2013

Quando usar pedra, porcelanato e textura

Uma grande dúvida surge quando o assunto é escolher o que usar para o piso da sua casa: pedra, porcelanato, madeira ou textura? Todos possuem  características diferentes e podem ser usados. Mas você precisa conhecê-los para saber qual ficará mais adequado ao seu estilo e ao estilo do seu lar.

Quando usamos o mesmo piso para tudo, a sensação é de amplitude. O ideal é no máximo dois pisos: um para  área íntima (dormitórios) e outro para a área social. Hoje, as opções são tantas que podemos utilizar, inclusive, materiais de pisos em paredes, assim, como placas formando painéis decorativos. Uma sugestão e tanto!

  

Características de cada material:

  • Madeira (assoalhos, tacos e piso pronto):

– Encontrada em vários tamanhos e diferentes peças. Dependendo da sua escolha, após a instalação  as peças deverão ser lixadas e receberão resina protetora: bona, sinteco etc;

– Se a opção for pelo piso pronto, que também é feito com madeira maciça, não há nenhum trabalho extra, pois já vem resinado e possui um sistema de encaixe que facilita a instalação.

  • Laminados: 

– Não são feitos com madeira maciça e sim um substrato revestido com lâminas que podem ser de celulose com resistência alta ou de madeira natural, com menor resistência;

– São mais em conta que os de madeira e de fácil manutenção;

– Sempre colocá-los com submanta acústica para diminuir os ruídos.

  • Cerâmicas e porcelanatos: 

– São práticos e resistentes além de possuírem uma enorme variedade de cores e texturas, além de diversos tamanhos;

– Podem ser polidos ou naturais (com brilho superior ao das pedras), acetinado ou mate (é fosco e parece menos frio), rústico (mais antiderrapante)

– Hoje a tendência é o uso de peças grandes, (1m X 1m) o que encarece um pouco. Porém, só vale a pena se o ambiente for amplo, evitando assim muitos recortes;

– Há opções no mercado para todos os bolsos e várias marcas.

  

  • Pedras (mármores, granitos, limestone): 

– São muito resistentes quanto ao uso, porém necessitam de cuidados quanto a limpeza com produtos, pois pedras são porosas e produtos químicos acabam manchando;

– Por serem naturais, não há uma uniformidade nas placas. Há diferença de tons.

 

  • Cimento queimado: 

– Oferece um visual mais rústico e também contemporâneo;

– As trincas são inevitáveis, o que torna o uso não muito apropriado para áreas externas;

– Combina muito com faixas de cerâmica, ladrilhos e pedras;

– Existem mais opções no mercado: o cimento polimérico, que possui um aditivo que garante maior elasticidade e aderência ou as massas pré-fabricadas. Essas são a base de pó de quartzo ou limestone;

– Para quem conhece um mestre de obras experiente, há a receita de massa caseira.

 

Todos os tipos de pisos são ótimos, desde que usados e colocados harmoniosamente! Existem grandes lojas que proporcionam visualização de todas as opções, com excelentes mostruários e até ambientes montados. Vale a pena conferir.

Até a próxima semana e boa escolha!

Arq. Ana beatriz Nunes Moller

Conteúdos relevantes

Veja outros conteúdos relevantes

10 motivos para comprar na Plano&Plano
10 motivos para comprar na Plano&Plano
Economia Familiar ver publicação
Minha Casa Minha Vida
Como Funciona o Subsídio Minha Casa Minha Vida
Financiamento de Imóveis ver publicação
Renda Informal como declarar o IR
Como Comprovar Renda com IR?
Financiamento de Imóveis ver publicação